domingo, 19 de junho de 2011

Condenamos a atitude do Professor e Psicólogo (marxista, socialista, esquerdista e construtivista) Hubert Van Gijseghem que defende a prática da pedofilia.

Condenamos a atitude do Professor e Psicólogo (marxista, socialista, esquerdista e construtivista) Hubert Van Gijseghem que defende a prática da pedofilia.

Clique no link abaixo para acessar a matéria:
http://pedofilianauniversidade.blogspot.com/2011/06/condenamos-atitude-do-professor-e.html

O juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública Municipal e Registros Públicos de Goiânia, Jeronymo Pedro Villas Boas, mostra que há esperança para o STF se recuperar da sua imoralidade: "Mesmo com decisão do STF, casal gay tem união estável cancelada em Goiás"

O juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública Municipal e Registros Públicos de Goiânia, Jeronymo Pedro Villas Boas, mostra que há esperança para o STF se recuperar da sua imoralidade: "Mesmo com decisão do STF, casal gay tem união estável cancelada em Goiás"

Clique no link abaixo para acessar a matéria:
http://corrupcaojuridica.blogspot.com/2011/06/o-juiz-da-1-vara-da-fazenda-publica.html

sábado, 18 de junho de 2011

Você é o nosso convidado especial - 18/06/2011 d.C - Sábado - Encontro Especial de Casais na Igreja Presbiteriana do Brasil em Jandira/SP (IP JMC) - Promovido pela Federção do Trabalho Masculino do Presbitério Oeste Paulistano

Você é o nosso convidado especial - 18/06/2011 d.C - Sábado - Encontro Especial de Casais na Igreja Presbiteriana do Brasil em Jandira/SP (IP JMC) - Promovido pela Federção do Trabalho Masculino do Presbitério Oeste Paulistano

Local: Rua Rev. José Manoel da Conceição, 47 - Centro - Jandira - SP
Horário: a partir das 18h00

Informações com o presidente da federação: Irmão Cláudio no fone (11) 9648-4270

Apoio: http://homempresbiteriano.blogspot.com

Divulgação: http://luis-cavalcante.blogspot.com

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Augustus Nicodemos dá sugestões de pureza aos namorados cristãos

Neste domingo 12 de junho se comemora o dia dos namorados. Pediram-me para escrever algo sobre o assunto mas a verdade é que estou meio sem ter o que dizer. Afinal, costumo escrever somente (mas nem sempre) sobre assuntos acerca dos quais eu possa encontrar fundamentação bíblica, um cacoete da minha formação na área de hermenêutica e estudos bíblicos.

O problema é este mesmo. Namorar não fazia parte da cultura do Antigo Oriente Médio, onde e quando a Bíblia foi escrita. Naquela época e naquele lugar o costume era outro. Os casamentos eram normalmente arranjados pelos pais. Havia uma cerimônia inicial de compromisso em que os dois se comprometiam. Depois de algum tempo vinha o casamento propriamente dito.

Assim, é um erro muito grande - e muito comum - pegar passagens bíblicas que se referem ao casamento e aplicar ao namoro. Como querer que a namorada seja submissa usando Efésios 5:22.

Contudo, mesmo não tendo direções específicas na Bíblia com referência a este período chamado de namoro, encontramos princípios gerais que podem ser aplicados. Menciono três deles.

1) A necessidade de pureza - a castidade e a pureza sexual são claramente ensinados na Bíblia. O problema com o namoro é que ele abre a porta para a exploração física dos corpos dos namorados, provocando o excitamento sexual, apalpamento dos órgãos genitais e não infreqüentemente as relações sexuais. Os namorados cristãos devem controlar-se e evitar toda e qualquer situação em que possam ser tentados a avançar o sinal vermelho. Em 1Tessalonicenses Paulo adverte:

Pois esta é a vontade de Deus: a vossa santificação, que vos abstenhais da prostituição; que cada um de vós saiba possuir o próprio corpo em santificação e honra, não com o desejo de lascívia, como os gentios que não conhecem a Deus; e que, nesta matéria, ninguém ofenda nem defraude a seu irmão; porque o Senhor, contra todas estas coisas, como antes vos avisamos e testificamos claramente, é o vingador, porquanto Deus não nos chamou para a impureza, e sim para a santificação (1Tess 4:3-7).

"Defraudar" na passagem acima é você criar desejos e expectativas que não poderá cumprir de maneira lícita. A defraudação acontece quando os dois se excitam sexualmente, ficam prontos para o ato sexual quando o mesmo não pode ser realizado, pois seria fornicação. Portanto, um princípio geral que se aplica ao namoro é que o mesmo deve ser casto, puro e sem provocações à impureza. Não vou aqui cair na armadilha de tentar definir que tipo de beijo pode e que tipo não pode. Acho que o bom senso nos diz que quando a troca de beijos começa a provocar outras coisas, está na hora de parar.

2) A idolatria - consiste em colocar o namorado ou a namorada como o centro da vida, deixando Deus de lado. Comunicações constantes, telefonemas constantes e longos, mensagens de SMS trocadas a cada 15 minutos, emails o dia todo... tudo isso acaba virando uma obsessão que dá em idolatria. O namoro não é para isto. É um período de conhecimento intelectual, emocional e espiritual entre os dois. Namorados costumam se apegar em demasia um ao outro como se o outro fosse capaz de preencher o vazio e a necessidade que cada um de nós tem. Quando um namoro assim acaba, o desespero toma lugar, e não poucas vezes, suicídios. Namorados precisam manter distância segura. Um relacionamento intenso assim é para o casamento, e mesmo então, com cuidado para que não aconteça a idolatria. A Bíblia é clara: o Senhor Jesus é quem deve ter o primeiro lugar em nossas vidas, e somente nEle devemos buscar a plena satisfação para nossa alma cansada, aflita e sedenta.

3) A demora em casar - Paulo ensina que aqueles que não podem conter-se devem casar-se, pois é melhor casar do que viver abrasado (1Cor 7:9). Namoros longos e demorados acabam provocando a fornicação e a impureza sexual. Hoje em dia os jovens começam a namorar cedo demais e casam tarde demais. Começam aos 15 anos e querem casar somente quando tiverem casa própria, emprego fixo, etc - ou seja, aos 30 anos. Neste intervalo de 10 a 15 anos fica muito difícil permanecer casto, virgem e puro. O resultado são as escapadas para os motéis ou o banco de trás dos carros, quando não o próprio quarto em casa dos pais.

Algumas sugestões aos namorados cristãos:

1) Evitem situações de risco. Não fiquem muito tempo sozinhos em locais discretos. Não avancem nas carícias.

2) Leiam a Bíblia e orem juntos. Leiam bons livros sobre namoro e casamento. Freqüentem os cultos, a Escola Dominical e outros grupos de estudo.

3) Não se isolem em si mesmos, procurem a companhia de outros jovens, saiam em grupo para programações sociais.

4) Envolvam os seus pais, procurem conhecê-los e ouçam seus conselhos.

5) Mantenham distância um do outro. Não transforme seu namorado (a) num deus.

6) Namore pensando em casar e não somente para se divertir. Leve o namoro a sério. Namoricos irresponsáveis quebram corações, criam mágoas e ressentimentos e marcam as pessoas.

Se usado dentro dos princípios bíblicos de pureza e dedicação a Deus, o namoro pode ser um período proveitoso de conhecimento mútuo e de preparação para o casamento.

Uma última coisa – tem gente que seria muito mais feliz se não tivesse casado. O celibato (ficar solteiro e puro) é uma opção bíblica válida de vida.

Por Augustus Nicodemus
Via O Tempora, O Mores

Via: http://www.guiame.com.br/

Fonte: http://www.guiame.com.br/v4/128734-1692-Augustus-Nicodemos-d-sugest-es-de-pureza-aos-namorados-crist-os.html
 
Divulgação: http://luis-cavalcante.blogspot.com/

ENCONTRÃO DAS UPAS NA LAPA - União Presbiteriana dos Adolescentes / TEMA: "Missão dada, missão cumprida".

Vem aí um momento importante na vida dos adolescentes.
Um encontrão com vários adolescentes das ipbs da capital e do interior de São Paulo.

Tema: "Missão dada, missão cumprida".

Preletor: Rev. Danillo Scarpelli Dourado


Data: 18 de junho
Horário: 15:00 horas

Haverá um delicioso lanche no final!!!!

Pedimos que todas as igrejas enviem seus adolescentes para participarem do encontro!!!!

__________________

IGREJA PRESBITERIANA DA LAPA

Rua Roma, 465

=======

Nós da IP Osasco estamos combinando de sair 12h da frente da IPO para passear de trem até a estação da Lapa, dar uma volta na Estação Ciências que é do lado, e depois seguir para o evento que fica 3 quadras acima.

Estou avisando para eles almoçarem cedo, ou café da manhã reforçado para não ficar gastando na rua. E depois vai ter lanche na IP Lapa.

É uma oportunidade de passear, estar entre outros da mesma idade, e aqueles q não tem prática de andar de trem vão aprendendo como é. Ou pode ir direto para o evento.

A Estação Ciências custa R$ 2,00 para estudante com carteirinha/comprovante e R$ 4,00 para normal, e levar dinheiro para passagem de ida e volta de trem. Acho que ainda está R$ 2,90 ida e R$ 2,90 volta. Se tem bilhete escolar, acho que também pode usar.

Se pais quiserem acompanhar, podem vir. Ou ir direto para estação Ciências, nos encontramos lá, ou ir direto par o evento

Depois me dá um retorno!

É muito importante os adolescentes encontrarem jovens que tenham a mesma fé.

Deus os abençoe,

Sueli R. Z Pardini Lo Turco - IP Osasco

Tel. 3782-4573 (res. e com.)
Cel. 7158-6876 (Vivo)
Cel.: 8127-9656(Tim)

segunda-feira, 13 de junho de 2011

JUSTIN BIEBER - Mãe de ídolo teen pede oração pelo filho em site de ministério

A mãe de Justin Bieber pediu oração pelo seu filho no site do ministério Hollywood Prayer Network (Rede de Oração Para Hollywood) ela pede para que Deus proteja seu filho contra o mal da cultura de Hollywood.

O ministério Hollywood Prayer Network foi criado há 10 anos com o objetivo de orar pelas pessoas que trabalham em toda a indústria de entretenimento de Hollywood.

O pedido da mãe de Justin diz: “Justin tem 17 anos e se tornou um fenômeno global, ainda não entende que a celebridade pode ser mais uma maldição do que uma bênção. Sua mãe pediu para que nós oremos por ambos, para manter seus olhos em Jesus, para tomar decisões sábias e não ser arrastado pela mentalidade perigosa que a fama e a celebridade trazem às pessoas”.

De acordo com a fundadora do site Rede de Oração para Hollywood, Karen Covell, “tem sido uma batalha espiritual incrível quando se trata de celebridades. Entendemos quão sério é para os jovens que se deparam com as armadilhas das celebridades. Pedimos a Deus para ajudar Justin e outros a manobrarem o poder da celebridade que pode confundir suas mentes ou afastá-los do que é certo.” Covell também diz que muitos cristãos no lugar de orar, se unem para protestar contra Hollywood. “Nos EUA, enquanto Washington é a sede mundial do poder, Hollywood é a sede global da influência. Mas ao invés de reunir em oração, como muitos têm feito por Washington, os Cristãos têm frequentemente se reunido para protestar contra Hollywood.”

Ela acredita que o poder da oração pode mudar o coração das pessoas e assim mudar o conteúdo da indústria de entretenimento, como filmes, música, teatro e etc.

“Devemos amar os nossos semelhantes em nossa indústria e pedir a Deus para tocá-los e movê-los, para que se humilhem diante dele, e para mudar a nós de maneira que nossos corações se aquebrantem por eles. Assim então veremos vidas mudarem.”

Fonte: Christian Post

Fonte: http://www.creio.com.br/2008/noticias01.asp?noticia=14132

quinta-feira, 9 de junho de 2011

segunda-feira, 6 de junho de 2011

ONU legaliza pornografia infantil e prostituição

ONU legaliza pornografia infantil e prostituição


Judith Reisman

Considere a recente reportagem da WND sobre recente abertura, na Escócia, da pornografia de internet para as crianças nas escolas, durante o horário de almoço, graças à Convenção dos Direitos da Criança da ONU, atualmente não-ratificada pelos reprimidos EUA.

Os “direitos da criança” da ONU incluem o condicionamento das crianças à prostituição e pornografia “consensual” e o “direito” de ser usada por qualquer canalha que elas “escolham.” Os pais que protestarem correm o risco de serem presos ou tachados de loucos.

Embora a Convenção dos Direitos da Criança da ONU, de 2010, evite a linguagem incendiária dos últimos anos, empregam-se os mesmos dispositivos de comercialização sexual de crianças.

“Artigo 1 (Definição de criança): A Convenção define ‘criança’ como uma pessoa abaixo da idade de 18 anos, a menos que as leis de um país em particular estabeleçam uma idade legal adulta inferior a essa”. Isso permite deliberadamente que qualquer idade seja redefinida como adulta.

Tradução: Países com prostituição ou pornografia legais e “idade adulta” inferior podem comercializar prostituição/pornografia infantil. Os autores dos “direitos” sabem que a idade adulta pode se tornar qualquer idade, dependendo da idade do(s) parceiro(s). A idade de consentimento da Espanha hoje é de 13 anos, a pornografia legal e a prostituição legal, na prática.

O artigo 17 diz: “(Acesso a informação; mídia de massa): As crianças têm o direito de obter informações que sejam importantes para sua saúde e bem-estar…”

Muito material internacional pornográfico e material fraudulento da Federação Internacional de Planejamento Familiar [a maior rede mundial de abortos] travestido de educação sexual e prevenção à AIDS é considerado bom para a “saúde e bem-estar” das crianças. Da mesma forma, “livros para crianças” mentem e violam sexualmente a criança leitora.

O Artigo 13 é a lei de acesso à pornografia: “A criança terá o direito à liberdade de expressão… a receber e compartilhar informação e ideias de todos os tipos, independentemente de fronteiras, seja oralmente, por escrito ou por via impressa, na forma de arte ou através de qualquer outra mídia da escolha da criança.”

Então, um educador pedófilo escocês organiza o acesso a “todas” as mídias para qualquer idade, de 1 a 18 anos. Livre “expressão... independentemente de fronteiras, seja oralmente, por escrito ou por via impressa, na forma de arte ou através de qualquer outra mídia da escolha da criança” é uma escolha da criança.

O artigo 15 às crianças de qualquer idade a “liberdade de associação e reunião pacífica. Nenhuma restrição pode ser colocada no exercício desses direitos” se eles forem legais e não violarem a segurança pública, etc. É ilegal aos pais impedirem as crianças de más ações, etc. Bilhões podem ser ganhos por meio destes artigos “de proteção” à criança.

Artigo 16: autoriza a prisão dos pais que interferirem nas atividades de um cafetão, pois as crianças estão protegidas contra “toda interferência arbitrária ou ilegal em sua privacidade… honra ou reputação.”

O artigo 24 prevê os serviços e a educação sobre o planejamento familiar como “serviço de saúde,” “abolindo práticas tradicionais prejudiciais à saúde das crianças.”

Tradução: a contracepção infantil, vacinação compulsória contra doenças venéreas e aborto como “proteções” infantis em documentos internacionais de assistência.

Nenhum dos “direitos” identifica imagens sexuais explícitas como “materiais que poderiam prejudicar as crianças.”

Por que será que os que trabalham para o UNICEF são sempre pintados como mocinhos? Na edição de primavera de 1991 do Journal of Pedophilia [Revista de Pedofilia], o autor lamenta o diretor belga do UNICEF tenha sido condenado pelo estupro, tortura, prostituição e pornografia na área de laboratórios da ONU que fica no subsolo da ONU. Os pedófilos protestaram, alegando que “Desde o caso Dutroux [UNICEF] na Bélgica, a televisão e os jornais estão cheios de notícias sobre pedofilia de um modo pejorativo e negativo.”

Puxa, não os jornais americanos. Embora a condenação de um notório grupo de pedófilos que regularmente abusava sexualmente de crianças no porão do escritório central do UNICEF seja de interesse significativo para os americanos, nem o UNICEF nem a imprensa americana acharam isso uma notícia digna de se noticiar, protegendo a imagem e a renda da UNICEF.

O UNICEF fornece nutrição básica, água potável, serviço sanitário, serviços emergenciais e instrução fundamental. Entretanto, os “direitos sexuais das crianças” do UNICEF significam que a raposa está guardando o galinheiro e comendo bem.

A Dra. Judith Reisman trabalhava como especialista em abuso sexual infantil e crimes envolvendo pornografia a serviço do Departamento de Justiça, Justiça Juvenil e Prevenção da Delinquência dos Estados Unidos, e autora de vários livros, o mais novo dos quais é: “Sexual Sabotage: How One Mad Scientist Unleashed a Plague of Corruption and Contagion on America.” [Sabotagem sexual: como um cientista louco desencadeou uma praga de corrupção e contágio na América]. Mais informações estão disponíveis no seu site.

Artigo original: WND.

Tradução do blog DEXTRA, feita por recomendação e a pedido de Julio Severo.

Divulgação: www.juliosevero.com















 

Atenção, pais e mães: governo lança mega-iniciativa para exterminar os direitos dos pais corrigirem a desobediência dos filhos (Pais, muito cuidado com a ministra petista ultra marxista Maria do Rosário)

Atenção, pais e mães: governo lança mega-iniciativa para exterminar os direitos dos pais corrigirem a desobediência dos filhos

Seminário de 19 de maio de 2011 reunirá altas autoridades do governo do Brasil e da Suécia para conspirar maior interferência estatal na relação entre pais e filhos do Brasil

Julio Severo
A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, em parceria com a Embaixada da Suécia em Brasília e a organização sueca Save the Children, realizarão o Seminário sobre Experiências de Legislação Contra Castigos Corporais de Crianças e Adolescentes, que ocorrerá no dia 19 de maio, no Plenário 1 do Anexo II da Câmara dos Deputados em Brasília, DF.
A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República é comandada pela ultra-marxista Maria do Rosário, ministra que se comprometeu a avançar o infame PNDH-3 e está na liderança da implementação da ideologia homossexualista no Brasil. Ela já é muito conhecida como defensora do controle estatal sobre as famílias. Em 2006, com muito esforço e com a cooperação da Frente Parlamentar Evangélica, conseguimos barrar o projeto dela de proibir os pais de usar a vara da correção nos filhos. Mas agora, com o PT governando o Brasil com sua safadeza socialista, Rosário volta a atacar as famílias.
A abertura do Seminário será feita pela rainha Silvia da Suécia. E, como se verá, a participação sueca será em peso no evento.
Em 2010 o governo Lula apresentou o Projeto de Lei 7672/2010 contendo uma linguagem de que “a criança e o adolescente têm direito de serem educados e cuidados sem o uso de qualquer forma de violência, castigo cruel ou humilhante”. O projeto de lei, que está em tramitação na Câmara dos Deputados, está também no olho da atenção do governo.
Seria interessante perguntar ao governo, que tanto interesse tem no aborto e no homossexualismo, se as crianças e adolescentes têm direito de serem educados e cuidados sem homossexualismo e sem aborto.
A preocupação do governo com o direito de os pais corrigirem seus filhos é tão forte que o seminário anti-disciplina de filhos terá participação dos seguintes indivíduos do Brasil e da Suécia:
Maria do Rosário, a suprema ministra dos assuntos gays no Brasil
Marta Santos Pais, representante da ONU
José Sarney, presidente do Senado Federal do Brasil
Marco Maia, presidente do Câmara dos Deputados Federal do Brasil
Cezar Peluso, presidente do Supremo Tribunal Federal do Brasil
Manuela D’Avila, Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados
Ulrika Carlsson, Membro do Parlamento Sueco
Annika Markovic, Embaixadora da Suécia no Brasil
Elisabeth Dahlin, secretária-geral da organização sueca Save the Children
Marie-Pierre Poirier, representante do UNICEF no Brasil
Staffan Janson, Professor, Universidade de Karlstad, Suécia
Carlos Trapani, Coordenador do Programa CECODAP, Venezuela
Eva Waltré, Organização para os Direitos das Crianças na Sociedade, Suécia
Embaixadora sueca Annika Markovic
Para entender a presença em massa de suecos no esforço do governo brasileiro de banir o direito dos pais disciplinarem os filhos, veja os links abaixo sobre a Suécia. Todos os outros links trazem assuntos relacionados diretamente à disciplina física.
Quem puder participar do evento, participe, orando e, conforme a coragem, levando faixas. Favor se comunicar com Elias ou Benedito, da Frente Parlamentar Evangélica, para maiores informações de participação, no seguinte telefone: (61) 3216-6769.
Quem não puder participar, ore para que Deus enfraqueça o poder dos grandes reunidos para conspirar contra as famílias no Brasil.
Envie esta denúncia a pastores, padres e amigos interessados.
Artigos relacionados sobre disciplina física:
Artigos relacionados sobre o estado deplorável da sociedade sueca:
 

Responsabilidade da Família na Educação dos Filhos

Responsabilidade da Família na Educação dos Filhos



À primeira vista, seria desnecessário frisar que os pais têm a principal responsabilidade na educação de seus filhos. Afinal, por milhares de anos eles sempre tiveram um papel decisivo na área de ensinar os filhos.

A principal desvantagem do passado era que não havia os recursos educacionais que conhecemos hoje, e a vantagem era que uma educação centrada no lar moldava a formação do caráter de forma direta. Havia tanto convívio familiar que não sobrava aos adolescentes tempo para se envolver com más companhias. O normal era o respeito e o apego à família. Hoje a situação se inverte: pouco convívio familiar e muito envolvimento com amigos suspeitos, principalmente em escolas públicas, trazendo como resultado infelizes mudanças de comportamento, inclusive desrespeito aos valores aprendidos na família e na igreja.

O que sempre tornou fundamental o papel dos pais na educação dos filhos é que eles sempre tiveram a autoridade para definir os valores de vida. Sua missão era encorajar, corrigir e treinar moralmente. Os filhos não aprendiam somente a ler e a escrever, mas também a levar uma vida honesta e responsável.

Embora saibam que o melhor lugar para uma criança aprender valores morais é o lar, muitos pais se sentem incapazes de dar aos filhos o conhecimento educacional que as escolas institucionais podem dar. Assim, eles enviam os filhos a essas escolas, muitas vezes temendo por sua segurança moral, espiritual e física.

As escolas públicas têm hoje uma vasta influência na vida de milhões de crianças. As crianças passam grande parte de seu tempo semanal absorvendo o que aprendem nas escolas. E o que elas estão aprendendo?

A maioria dos pais sente que as escolas públicas não são uma boa opção. Eles gostariam de mandar os filhos para uma escola cristã. Até mesmo pais não-evangélicos não vêem nenhum problema em colocar os filhos em escolas cristãs, porque sabem que lá eles aprenderão valores morais. Os pais têm um interesse natural em proteger os filhos e lhes dar segurança. Na escola pública, as crianças estão sujeitas a absorver ensinamentos errados e as experiências negativas dos amigos. É uma socialização que desafia tudo o que ela aprendeu no lar. Nesse desafio, o maior perdedor pode ser a criança e a família.

É claro que é direito dos pais decidir o tipo de educação que será melhor para os filhos. Se eles preferem uma escolar pública, o governo não deveria impedi-los, mas apoiá-los. Se o que os pais querem é mandá-los para uma escola particular cristã ou lhes dar educação escolar em casa, é responsabilidade do governo tratar esses pais com o mesmo respeito e apoio. O papel do governo é apoiar os pais, não tentar substituí-los ou enfraquecer seu direito de escolher o que é melhor para os filhos.

Embora a escola pública ofereça um ambiente moralmente desprotegido para muitas crianças, cristãos adultos — como professores, diretores, etc. — deveriam aproveitar toda oportunidade para influenciar essa área. É o que eu mesmo faço. Já tive chance, por exemplo, de dar palestras em escolas públicas sobre aborto e sexo antes do casamento, de um ponto de vista cristão. Os alunos deram muita atenção e experimentaram um impacto tremendo. Costumo também orientar líderes cristãos a darem palestras em escolas públicas.

Uma escola particular cristã é uma opção que toda família gostaria de escolher. É sempre uma boa opção. Mas a maioria das pessoas não tem condições financeiras de sustentar os estudos pagos dessas escolas.

A grande vantagem de nossa época é que o computador nos permite fazer agora o que antes não era possível. Podemos entrar em bibliotecas, consultar enciclopédias e adquirir todo tipo de conhecimento, com um simples click do mouse. Especialistas americanos como John Naisbitt acham que com o computador agora acessível será possível as famílias darem aos filhos educação escolar no próprio lar.

Educar uma criança é como cultivar uma planta. Aliás, o Salmo 128:3 diz que nossos filhos são como oliveiras novas. Plantinhas devem ser cultivadas, regadas e tratadas com muita atenção. Embora o capim possa crescer sem nenhum problema em qualquer lugar, plantinhas valiosas precisam do nosso cuidado direto. Se receber uma educação qualquer, sem princípios morais, a criança corre o sério risco de se tornar como capim, moralmente inútil. Se receber uma educação cuidadosa, ela terá tanto valor e utilidade como a oliveira.

Se durante seu crescimento, essas plantinhas forem regadas com ensinamentos que contaminam e desafiam os valores morais aprendidos no lar, como poderão se preparar para o futuro? As escolas públicas estão regando as crianças numa fase em que elas estão abertas para absorver e aprender experiências. Elas absorvem experiências de seus amigos de escola e também as experiências que seus professores lhes passam. Há professores que, alegando melhorar o desempenho escolar dos alunos, os levam à prática da meditação oriental. As crianças não estão preparadas para discernir o fator espiritual dessa prática. Elas não sabem que, nas religiões orientais, a meditação faz com que o indivíduo entre em contato maior com espíritos guias.

Deveríamos dar a elas a chance de serem regadas com ensinamentos da melhor qualidade moral possível. Deveríamos mandá-las para escolas cristãs conceituadas.

Não havendo essa possibilidade, podemos optar pela educação escolar em casa. Não é difícil. Dois milhões de crianças americanas recebem educação escolar em casa, dos próprios pais. A experiência mais comum é que crianças educadas assim têm dificuldade de se envolver com más amizades, respeitam os pais, têm um desempenho educacional superior ao dos alunos em escolas públicas e até particulares.

No Brasil, já há famílias brasileiras dando educação escolar em casa para os filhos. Embora muitos americanos residentes no Brasil ensinem os próprios filhos no lar, com a liberdade que sua cidadania americana lhes dá, as famílias brasileiras estão dando educação escolar em casa com a liberdade que lhes é garantida na própria Declaração Universal dos Direitos Humanos. Essa declaração diz que é direito prioritário dos pais escolher a educação dos filhos.

Apesar disso, o Ministério da Educação já se colocou na oposição a esse método de ensino, contrariando até mesmo tratados internacionais que o Brasil assinou, e um ministro do Superior Tribunal de Justiça declarou que os pais não podem dar educação escolar em casa porque “os filhos não são dos pais”. Então, de quem são os filhos?

No pensamento socialista, as pessoas pertencem ao governo. Se o governo, por exemplo, determina que todas as crianças em idade pré-escolar devem ir para a creche, todas terão de ir. Se o governo estabelece que as esposas não têm a liberdade de permanecer em seus lares para cuidar dos filhos, só lhes resta deixá-los na creche e entrar no mercado de trabalho.

Contudo, não vivemos num país totalitário. Vivemos num país democrático, onde escolhas e decisões, ainda que sejam diferentes, precisam ser respeitas. Todos são iguais perante a lei. O próprio direito natural estabelece que os filhos são responsabilidade prioritária dos pais, não do governo. A Declaração Universal dos Direitos Humanos tem respeitado esse direito. Agora resta às nossas autoridades colocarem o bem-estar das famílias e suas escolhas livres acima de suas próprias ambições políticas.

O motivo por que a cortesia e os bons hábitos são importantes

Christopher Klicka

Parte da experiência de dar aulas escolares em casa é ensinar os filhos a praticar boas maneiras. Para nossa própria sobrevivência, queremos que nossos filhos se conduzam bem em público e tratem os outros com respeito! Neste artigo, lhe darei oito dicas envolvendo o tipo de boas maneiras que nossos filhos precisam aprender de nós com diligência.
Então, por onde começamos? Precisamos ensinar aos nossos filhos a origem de onde vêm todas as boas maneiras: a Palavra de Deus.
A Bíblia diz: “‘Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e de todas as suas forças’. O segundo é este: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. Não existe mandamento maior do que estes”. (Marcos 12:30-31 NVI) A Palavra de Deus é cheia de instruções que nos mandam amar uns aos outros. João 15:12-13 declara: “O meu mandamento é este: Amem-se uns aos outros como eu os amei”. Vendo a importância que Deus colocou em nossa atitude de amar uns aos outros na Palavra de Deus, podemos entender a importância de praticar maneiras de demonstrar esse amor.
Estou convencido de que as boas maneiras são muito mais do que só uma conduta boa; são o cumprimento do mandamento de nos amar uns aos outros.
Uma das maneiras que Jesus Cristo usou para explicar como devemos tratar as pessoas à nossa volta está na seguinte passagem: “Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam; pois esta é a Lei e os Profetas”. (Mateus 7:12 NVI) Já citei esse versículo aos meus filhos centenas de vezes, explicando que tudo o que eles querem que os outros lhes façam, eles devem fazer pelos outros. Se simplesmente aplicarem esse versículo em determinadas situações, eles permanecerão no rumo certo e farão as decisões certas no momento de tratarem, responderem ou reagirem a seus irmãos ou outros amigos.
Romanos 12:17 deixa claro: “Não retribuam a ninguém mal por mal… Não se deixem vencer pelo mal, mas vençam o mal com o bem”. Toda criança acha difícil retribuir com o bem um arranhão, um golpe ou uma palavra grosseira. Contudo, esse é o padrão que sempre devemos manter diante de nossos filhos para ajudá-los a obter controle de suas emoções na hora de reagir e tratar os outros. A medida em que experimentarem um relacionamento real com Jesus Cristo, nossos filhos serão cheios dos Frutos do Espírito: amor, alegria, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, gentileza e domínio próprio. Quando a criança entende esses frutos e se conscientiza dos requisitos que Deus colocou sobre todos os Seus filhos, haverá mais facilidade de cultivar o hábito de praticar boas maneiras. Cultivando um desejo genuíno de agradar a Deus, a criança vai querer, com muito mais espontaneidade, abençoar os outros mediante atos de ajudar e servir.
Eis algumas dicas:
1. Precisamos ensinar a nossos filhos a importância de dizer palavras e frases gentis. Por exemplo, quando a criança quer que outras pessoas façam algo por ela, ela deve com toda naturalidade dizer “por favor”. Se ela receber algo, ou algum serviço de outras pessoas, ela precisa espontaneamente dizer “obrigado”. Se ela cometeu um erro ou deu um esbarrão em alguém, ela precisa ter a disposição de dizer “desculpe-me”. A criança precisa estar consciente de que a Bíblia diz: “Dêem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus”. Deus quer que sejamos agradecidos e praticando essas palavras simples podemos exibir uma atitude que o próprio Cristo mostraria.

2. A criança precisa compreender que suas palavras têm um grande impacto sobre as outras pessoas. Ela precisa estar em condições de praticar os Frutos do Espírito mediante as palavras que ela diz. Ela precisa ter domínio próprio na língua mesmo em momentos de raiva. Ela precisa aprender conosco o hábito de cumprimentar os outros e edificá-los, a fim de que sejam construídos nela o caráter e a auto-estima. Tudo isso ela vai ganhar praticando bondade. A criança não deve dizer palavras rudes ou que machuquem, pois isso não exibe o fruto da bondade ou gentileza. A criança deve manter sua palavra a fim de exibir o fruto da fidelidade. É claro que o tom de voz e o modo como ela fala é muito importante, pois não é tanto o que dizemos, mas o modo como dizemos que machuca as pessoas. Controlar o tom da voz muitas vezes faz toda a diferença e revela se estamos mostrando amor aos outros em obediência a nosso Deus.
3. A criança precisa aprender a cuidar muito bem das coisas das outras pessoas. Se sua casa é como a nossa casa, temos muitas coisas espalhadas entre sete crianças. Essas crianças gostam de usar as coisas umas das outras. Ensinamos a elas freqüentemente a importância de tratar as coisas das outras pessoas com muito cuidado, a pedir permissão antes de usar (em vez de só ir pegando) e as devolverem imediatamente quando o dono pedir. Essas dicas funcionarão em qualquer ambiente e cumprirão o mandamento de amar nosso próximo.
4. Quando seu filho está em local público, ele precisa saber que ele é um embaixador de Jesus Cristo e que os Frutos do Espírito precisam ser mostrados de modo que os outros possam ver Jesus nele. Se seu filho está no restaurante, ele precisa falar com voz baixa, comer de modo apropriado com os utensílios, evitar bagunçar as coisas ou arrotar e respeitar as pessoas que estão sentadas em sua volta. Faça aos outros aquilo que você quer que eles lhe façam. Não deixe de repetir a ele essa verdade. É claro que na igreja, quando participamos com seriedade e alegria do culto de adoração e escutamos atentamente a Palavra de Deus pregada, precisamos mostrar o devido respeito a nosso próximo e a Deus. Num evento público, aplicam-se os mesmos princípios. Precisamos pensar uns nos outros, em vez de pensar só em nós mesmos, e precisamos tentar amar nosso próximo com nossas atitudes. A criança deve aprender a sentar-se quieta quando estiver assistindo e escutando a uma palestra ou evento semelhante. Ela deve vestir-se com ordem a fim de não atrair os outros ou atrair atenção indevida sobre si mesma.
5. Respeito à autoridade: As crianças precisam sempre respeitar seus pais ou outros adultos quando eles dirigem uma palavra a elas. É importante que as crianças olhem o adulto nos olhos e respondam conforme lhes foi perguntado. Dizer “sim” ou “sim senhor” mostra respeito e honra aos pais e adultos. Mostra também domínio próprio e verdadeiro amor para com adultos, demonstrando que Cristo vive dentro da criança. Uma atitude de desrespeito a um adulto é indesculpável e deve ser tratada sem nenhuma demora. A prática das boas maneiras ajudará em todos os empregos que seu filho tiver durante toda a sua vida adulta, pois os que tiverem autoridade sobre eles ficarão impressionados com seu bom comportamento. Praticar cortesia é algo simples, mas tem muito impacto.
6. Servindo as outras pessoas: A Bíblia declara em Gálatas 6:2 que devemos “levar os fardos pesados uns dos outros e, assim, cumprir a lei de Cristo”. Declara ainda que “Se alguém se considera alguma coisa, não sendo nada, engana-se a si mesmo”. Precisamos compreender que as Escrituras estão cheias de instruções que nos mandam tratar uns aos outros como mais importantes do que a nós mesmos. Esse é o princípio de morrer para o eu. Jesus demonstrou esse princípio lavando os pés dos discípulos e servindo muitas pessoas que estavam abatidas e abandonadas. De modo igual, precisamos ensinar a nossos filhos essa importante qualidade de morrer para o eu. Quando entenderem o que é servir os outros, nossos filhos acharão fácil praticar boas maneiras e com espontaneidade desejarão demonstrar cortesia.
7. Na mesa: As crianças precisam aprender conosco a amar seu próximo como a si mesmas quando estão comendo. De novo aplicam-se alguns dos mesmos princípios quando dizemos “por favor, passe as batatas” e “obrigado”, toda vez que algo é passado. Deve-se usar facas e garfos de modo certo, sem fazer barulho ao comer ou beber algo. Se há pouca salada ou outro alimento, a criança deve perguntar se outra pessoa quer antes que ela própria pegue a última porção. Se a comida não é a sua favorita, não demonstre uma atitude de nojo, mas coma em silencio uma porção menor. Não estando a comida estragada, não há desculpa para a criança choramingar ou se queixar de modo deseducado ou tentar fazer com que a pessoa que cozinhou se sinta inferior.
8. Respeito às meninas: Os meninos precisam saber que Deus criou o vaso mais fraco e quer que elas sejam tratadas de maneira especial. Pode-se começar essa educação desde cedo, quando se ensina os filhos a abrir as portas para sua mãe. Os meninos devem ser ensinados a sempre deixar as meninas ficarem na frente nas filas e na hora de entrar em algum lugar. É de modo especial bom ensinar seus meninos a ajudar a tirar o casaco da mãe e da avó quando elas forem se sentar. Quando um menino aprende a tratar sua mãe de modo apropriado, ele está sendo ajudado a desenvolver atitudes que o capacitarão a tratar outras mulheres nos lugares públicos suas próprias esposas futuras.
As boas maneiras vêm da Palavra de Deus e quando ensinamos a Palavra a nossos filhos, seu poder lhes penetrará fortemente o coração e mudará a vida deles. Por isso, precisamos nos assegurar de começar tudo com a Palavra, em vez de simplesmente forçar neles atitudes exteriores. Se desejamos que verdadeiras boas maneiras sejam exibidas de um jeito sincero e amoroso, nossos filhos precisam ser enraizados na Palavra de Deus e aprender conosco os versículos apresentados neste artigo. Deus abençoe você enquanto você treina seus filhos nas boas maneiras.
O Dr. Christopher Klicka é o principal advogado da Associação de Defesa Legal da Educação Escolar em Casa (http://www.hslda.org/) e já venceu milhares de casos onde famílias evangélicas que dão aulas escolares para seus filhos em casa estavam sendo ameaçadas por procuradores, assistentes sociais e autoridades agindo acima de suas reais responsabilidades. Ele também trabalha na elaboração de leis federais e em campanhas para pressionar o Congresso americano a respeitar o direito de as famílias evangélicas educarem os filhos em casa. O Dr. Klicka é autor do famoso livro The Right Choice: Home Schooling (A Escolha Certa: Educação Escolar em Casa) e de seu mais recente livro, The Heart of Home Schooling (O Coração da Educação Escolar em Casa). Ele e sua esposa, Tracy, dão aulas escolares para seus sete filhos e filhas.
Traduzido e adaptado, com a devida permissão do autor, por Julio Severo: http://www.juliosevero.com/
Fonte: Revista Practical Homeschooling, novembro/dezembro de 2004, pág. 19.

Angelina Jolie critica escolas atuais e diz que seus filhos são educados em casa

Letícia Sorg
Em entrevista ao jornal britânico The Independent, a atriz Angelina Jolie criticou a maneira atual de educar as crianças. Ela disse que as escolas são insuficientes para lidar com as necessidades de seus filhos. Maddox, 9 anos; Pax, 7; Zahara, 6; Shiloh, 5, e Knox e Vivienne, 2, aprendem dentro de casa, com a ajuda de tutores.
Angelina Jolie
Angelina diz que prefere incentivar a leitura em vez de exigir que as crianças terminem as tarefas. “Vivemos numa época diferente e o sistema educacional não se atualizou para lidar com as nossas crianças e nosso tipo de vida”, diz atriz. “Quando viajamos, sou a primeira a dizer: termine as tarefas o mais rápido possível porque vamos sair explorar. Prefiro que eles vão a um museu, aprendam a tocar guitarra e escolham um livro que eles amem.”
Divulgação: www.juliosevero.com

Adolescente tenta deixar de ser gay e é morto por ex-companheiro gay

A mãe de José Vanderlan Medeiros Barroso, Maria José, afirmou que o filho tentava 'deixar de ser homossexual' e rompeu o relacionamento com o namorado, identificado apenas como Varlei. De acordo com Maria, ele teria se convertido no Ministério Apostólico Gerando Vidas quando separou-se do companheiro. "Varlei passou a perseguí-lo desde então, o ameaçava de morte e chegou a esmurrá-lo, na semana passada", afirmou a mãe.
Ainda segundo Maria José, contou aos investigadores que ele e a vítima estavam na Ponta Negra foram assaltados. "O ex-namorado foi até a polícia dizer que os dois teriam sido roubados por um trio, mas que ele havia conseguido fugir. A questão é que ele só apareceu no domingo a noite, quase 24 horas depois do acontecido", assinalou.

José Vanderlan foi encontrado morto na Prainha da Ponta Negra, local conhecido como Garden e que seria usado por homossexuais. Próximo ao corpo, a polícia descobriu vários preservativos usados. Ele levou 10 garrafadas e estava completamente nu.


Divulgação: www.juliosevero.com